Bio

img_9825_muriel-paraboni-trofeu_by-marcus-jung_1179x737-_-cor-correc

Muriel Paraboni é cineasta e artista visual. Entardecer, seu filme mais recente, recebeu o Prêmio Especial do Júri – Destaque em Direção, no 12.o Blow-Up Chicago International Arthouse Film Festival, e Menção Honrosa no Experimental Forum de Los Angeles, fazendo parte da seleção oficial do Hong Kong International Arthouse Film Festival, do 14.o Festival International Signes de Nuit – Paris e integrando as listas dos melhores em sua categoria no Los Angeles CineFest e Ibiza CineFest. Miopia (2002), seu curta de estréia, recebeu os prêmios de melhor roteiro, direção, filme, montagem e fotografia no Festival de Recife em 2002. Também recebeu o Prêmio Santander Cultural pelo roteiro de longa-metragem São Bernardo em 2003 e no Festival de Havana pelo roteiro Depois da Náusea em 2006.

Com formação em cinema e artes, sua produção tem forte ênfase visual, marcada pela experimentação de linguagem e por uma estética que combina poesia e abstração com temas metafísicos e existenciais. Também poeta e pintor, recebeu o prêmio de autor revelação na 50ª Feira do Livro de Porto Alegre por Ambivalência, seu primeiro livro de poesia. Participou de 14 mostras coletivas desde 2011, entre as quais Ocupação 192, selecionada no edital da Secretaria da Cultura de Pelotas, Através da Trama, no Espaço Cultural Feevale, em Novo Hamburgo, Na Real, Não Era Isso, na Plataforma Espaço de Criação, em Porto Alegre, Paralelos, na UCS Campus 8, em Caxias do Sul, Arte + Arte – Visões da Liberdade, no Memorial do Rio Grande do Sul, em Porto Alegre, Arte + Arte – Edição Fotografia, na Casa das Artes Regina Simonis, em Santa Cruz do Sul, na mostra Coletâneas Artísticas da Bienal C, no Espaço Cultural da Chico Lisboa, em Porto Alegre, na exposição dos Laboratórios de Arte e Tecnologia, no Teatro Caixa Preta, e nas mostras anuais de 2015-16 do Laboratório Interdisciplinar Interativo – LabInter, na Sala Cláudio Carriconde, em Santa Maria.

Em 2016 realizou Terra, sua primeira exposição individual, reunindo um conjunto significativo de obras nas mais diversas mídias que vem fazendo parte de sua poética nos últimos anos, pintura, colagem, objeto, vídeo, instalação, fotografia. A exposição aconteceu em setembro na Sala Cláudio Carriconde, no Centro de Artes e Letras – CAL/UFSM. Como professor e pesquisador, desenvolve cursos regulares no campo da criatividade, produção eletrônica e escrita audiovisual, além de publicar artigos sobre cinema e artes em sites e revistas especializados. É mestrando em poéticas visuais pela Universidade Federal de Santa Maria, onde pesquisa sobre as linguagens do cinema, vídeo arte e instalação. Está radicando na região de Porto Alegre, sul do Brasil.

Acesse o CV detalhado do artista em seu perfil no Linkedin.